domingo, 30 de agosto de 2009

Artigo
Rebolation: Criticado por uns elogiados por outros

Originado no Brasil a mais ou menos 6 anos, é um tipo de dança que exige muito do corpo, com tipo de musica psy( trance psicodélico) , onde vemos muito em raves da atualidade. Pesquisas mostram que o rebolation é uma febre brasileira que aos poucos conquista seu lugar no mundo.

Aqui em Itabuna, ela chegou meio tímida e criticada por muitas pessoas, na maioria homens que dizia que era “uma viadagem, coisa de gay”, um tempo depois essas mesmas pessoas deram o braço a torcer e hoje se diz ser uma pessoa apaixonada pela dança.

No colégio da policia militar de Itabuna, chegou com alguns alunos do 9° ano do ensino fundamental e com isso os mesmos problemas, criticas e discriminações, chegando ao ponto de alguns alunos se estranharem uns com os outros. Hoje é ate normal você passar pelos corredores da escolar e ver algum, ou alguns, alunos fazendo uns passos da dança sensação.

Não se pode ter qualquer tipo de discriminação ou preconceito com nada, menos ainda com o rebolation que é uma bela dança, muitos dizem ser ate uma arte, mas o que falta realmente é respeito por isso. O rebolation bem que poderia ser reconhecida no lugar onde ela nasceu, na nossa querida pátria, como o samba, a bolsa nova , que é reconhecida mundialmente. Mas o rebolation é uma dança tão contagiante que as pessoas de outros países nem ligam se ela é ou não reconhecida no Brasil, o que importa realmente, para eles, é que é bom e bonito. Simplesmente.

sábado, 29 de agosto de 2009



Curiosidades



Bebidas Energéticas


Bebida energética é a bebida que estimula o metabolismo, uma combinação de metilxantinas, vitaminas B, e ingredientes de ervas exóticas que têm por finalidade fornecer energia. Essas bebidas contêm cafeína, guaraná, taurina, ginseng, maltodextrina, inositol, carnitina, creatina, glucoronolactona, ginkgo biloba. Enquanto algumas versões contêm altos teores de açúcar, outras são adocicadas artificialmente. A carnitina apesar de ser um forte estimulante, está presente em pequenas doses, portanto qualquer efeito de explosão pode ser psicológico. A quantidade de cafeína contida em uma dose de energético corresponde a 500 ml de refrigerante à base de cola. A taurina, um aminoácido presente no organismo humano, aumenta a resistência física e diminui os efeitos depressores do álcool. A cafeína, como é um estimulante do Sistema Nervoso Central (SNC), ocasiona aumento da atenção, estimula a liberação de adrenalina e facilita a liberação de cálcio, o que proporciona uma contração muscular mais efetiva. Sendo assim, a cafeína pode atuar em três diferentes sistemas de fornecimento de energia (ATP, anaeróbio e aeróbio) estimulando-os. A glucoronolactona é uma substância formada a partir de glicose, auxilia nos processos de eliminação de toxinas endógenas e exógenas. No exercício físico age como um desintoxicante, diminuindo a fadiga e melhorando a performance. A bebida energética contém grande quantidade de carboidrato, o que a caracteriza como “Bebida Energizante”. São hipertônicas, tem grande concentração de açúcar, por isto estimulam a sede. Apresenta também vitaminas hidrossolúveis, como as do complexo B. Inicialmente a bebida energética foi desenvolvida para o público noturno, como, por exemplo, aquelas pessoas que desejavam passar a noite toda dançando. Porém, hoje o perfil do consumidor é mais abrangente: tanto jovens e estudantes quanto outras pessoas de diferentes idades fazem uso dessa bebida para os mais diversos fins.





A história do Mario




Em 1980, após uma tentativa sem sucesso da Nintendo ao fazer um jogo baseado no desenho Popeye, Miyamoto, considerado o pai do Mario, foi então solicitado pela empresa a projetar um novo jogo baseado em suas próprias ideias. O resultado disso foi Donkey Kong, em o personagem "Jumpman" (Mario) tentava salvar a sua namorada Pauline do gorila Donkey Kong. Para ser visto como ser humano e não como um mutante ou algo parecido, colocaram em Mario, um enorme bigode. Nos Estados Unidos, as pessoas perceberam que Mario era extremamente parecido com um funcionário da Nintendo, chamado Mario Segali, daí veio a ideia de trocar o nome de Jumpman para Mario, que já começou a ser utilizado no próximo jogo de Miyamoto, Donkey Kong Jr. Mario originalmente era carpinteiro, mas depois dos canos nos quais ele entrava literalmente ,no famosíssimo jogo Mario Bros, passou a ser considerado encanador. Após o tremendo sucesso no Mario Bros, o personagem foi sendo trabalhado ainda mais. Criaram Luigi, seu irmão, além disso, montaram uma história mais bem elaborada, com objetivos e vilões bem definidos, além de incrementar os poderes e os amigos de Mario. O encanador é sem dúvida o principal ícone da Nintendo e talvez seja também, o principal dos jogos eletrônicos. A série Mario já possui mais de 184 milhões de cópias vendidas, e os jogos de Mario vão desde o modesto Super Nintendo até o moderno Wii, ambos da Nintendo.

ESPORTES

+ Preparação para os jogos estudantis que acontecerá no mês de Setembro, traz empolgado para os alunos do colégio da policia militar.


+ Reforma da Vila Olímpica e Usei, para o tão esperado jogos estudantis.


+ Apacita avisa que os alunos da natação que ainda não pagaram o mês de Agosto, devem providenciar com urgência, sendo que os alunos que atrasarem serão desligado da natação e iram passar a frequentar a Ed. Física escolar.

Noticias

+ Blue Fest Dia: 18 de Setembro,Horário: 18:00 Local: CPM. Com os Djs Nadinho e Gallo.

+ Olimpíadas de Matemática foram aplicadas no cpm. Todos estão esperando um bom desempenho dos alunos.

+ Prova Brasil ainda será aplicada para alunos do colégio da policia militar, não sabemos a data, mas desejamos uma boa sorte.

+ Ensaios para o desfile do 7 de Setembro já começaram, e muitos alunos estão otimistas e dizem que vão fazer o melhor.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

ENTREVISTA:

O colégio da polícia militar, em Itabuna, possui pontos positivos e negativos. Porém, hoje os alunos dizem uma coisa sobre tal, mas, e antigamente? Por isto, para saber se houve uma mudança desde que o major Ubirajara saiu do colégio, entrevisto o estudante de direito da universidade estadual de Santa Cruz(UESC), Adriel Santos Santana.

1 - Adriel, de zero a dez, quanto você daria - constando somente o tempo que você estudava lá - para a educação no CPM Itabuna?


R= 7,5. Porque existiam professores de qualidade e uma estrutura física que permitia uma aula descente.


2 - Você que obteve alguma influência do CPM para você entrar na universidade estadual de Santa Cruz?


R= Contribuiu em parte. Acredito que o fato prepoderante para ingressar na universidade é a força de vontade e a derteminação do aluno


3 - A disciplina militar, regida no próprio colégio, influenciou ou influencia no seu dia-a-dia?


R= Não me causou muita influência, em parte, porque nunca fui, antes do militar, um desordeiro e sempre sobe seguir regras


4 - O que você achava dos seus ex-professores do CPM?


R= Tirando algumas excessões, que estavam mais interessadas em fazer proselitismo e divulgar sua ideologia barata do que realmente, passar conhecimento. Uma boa maioria soube cumprir seu papel de educador da forma mínima possível


5 - Você entrou no CPM por intermédio seu ou de seus responsáveis? Quando você soube que havia conseguido uma vaga no colégio, qual sua reação? E da sua família?


R= Dos dois. Fiquei muito contente ao saber da vaga, porque era o que queria. Acredito que tiveram a mesma reação que a minha.


6 - Vamos supor que você é o diretor geral do CPM, qual a primeira coisa que você faria para melhorar os fundamentos do colégio?


R= Buscaria estabelecer um acordo com um sistema de ensino privado, visando uma melhor contribuição aos conteúdos educacionais repassados na instituição.


7 - Agora que você já não está mais no CPM, achas que hoje em Itabuna este colégio é bem falado entre os cidadãos?


R= Acredito que ainda existem muita mistificação e mentiras divulgadas por outras instituições de ensino, que em parte se sentem ameaçadas pelo fato do modelo público-militar mostrar ter funcionado. Por outro lado, alguns elementos (alunos) do CPM, que na verdade não passam de desordeiros e futuros delinquentes, acabam por sujar o nome do colégio frente a uma parte dos cidadãos.


8 - Uma das tradicionais punições do colégio é o impedimento. Você já ficou impedido? E servio para alguma coisa?


R= Não. Além de perder meu sono do sábado, não servia pra praticamente nada.


9 - Você saiu do colégio como aluno capitão. O que você acha de graduar alunos e de alguns privilégios a eles?


R= Acredito que é uma forma eficiente de incentivar a meritocracia entre os alunos, este qual um preceito constitucional, afim de dar aos alunos uma proximidade maior com o tipo de disputa e privilégios que ocorrem no mundo real.
Tendo em vista que muito se propaga uma visão de tratamento igualitária nas escolas nacionais (públicas), estas quais acabam por somente dar ao aluno uma visão de mundo que não condiz com a realidade.
Aqueles que se destacam merecem sim, ser reconhecidos perante os demais. Aqueles que não, possuem dois caminhos: Ou se espelham nestes, ou continuam na sua mediocridade.



10 - Qual o melhor militar ou civil de que você mais gostava no colégio? Porque?


R= Em especial duas pessoas: O tem. Carlos Eduardo, que durante bom tempo foi o chefe da UD. Este qual era um homem íntrego, e um bom líder; E o SD. Menezes, que só vim a conhece-lo realmente no último ano do CPM, mas que acabou por se tornar um amigo.


11 - Que conselho você deixaria aos atuais alunos do colégio?


R= Existem dois tipos de pessoas: Aquelas que serão alguma coisa, e aquelas que escolheram não ser. O estudo nada mais é do que um dos meios de se alcançar nossos sonhos e desejos. A vida não é justa. Você pode escolher entre viver reclamando disso e a usando como justificativa para o seu fracasso, ou se esforçar mais e mais, até conseguir.
OBS = Se você não gosta de estudar, pelo menos seja esperto: Entre pro mundo da política!

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Historia do CPM


“A pena desbrava o campo á espada”

Ordem, disciplina, saber. São aspectos indispensáveis de colégios que estão por todo o país, ensinando a ciência e todo exemplo que os alunos deveriam ser como reais estudantes que querem subir na vida.
Criada em 09 de Abril de 2005, o colégio da polícia militar funciona com cursos desde a 5° série do ensino fundamental até o 3° ano do ensino médio, com pré-vestibular.
Esses colégios têm princípios militares, onde a disciplina está em primeiro lugar. São ideologias que já existiam na polícia militar a muito tempo, e que foram trazidas a estes colégios para se ter alunos quase perfeitos.
Hinos, lemas e solenidades são coisas que tais colégios possuem, levando os alunos cada vez mais à disciplina. Lemas como “A palavra convence, o exemplo arrasta”, dão ânimos e encorajam os alunos do colégio da polícia militar. Os hinos, por sua vez, dão uma visão de magnificência nas solenidades que são realizadas nas ruas, ou até mesmo em batalhões militares.
Nas salas de aula, ainda resta disciplina. Cada sala possui um aluno, que é chamado de “xerife”, e que é responsável por toda a sala, incluindo designar quem irá fazer a chamada “faxina” – limpeza da sala pelos seus próprios alunos, seguindo uma escala justa -. Também, nas salas de aula, os alunos seguem a instrução dos professores em silêncio, e quem conversar em momento errado, é punido pelo xerife. Mas o xerife não é somente uma pessoa por todo o ano. É uma escala que é dada pelo colégio, seguida à risca pelos alunos.
Em tais colégios, existem mais de 10 sessões que cuidam de cada área, que vai desde aplicações de transgressões, até o setor de telemática. E para coordenar tudo isso, são quase 30 policiais e cerca de 20 civis que cuidam de tudo e todos. Total organização em todos os setores são obrigações da direção geral. O colégio é dividido em Direção geral e pedagógica, onde o 1° é comandado sempre por um oficial maior (major, tenente coronel), e o 2°, por uma civil.
Mas mesmo com todos estes aspectos positivos, os colégios ainda possuem problemas. Mas não tão aparentes, que são falta de administração financeira e falta de infra-estrutura. Mas tudo isso é concertado de ano em ano, dando ao Colégio da Polícia Militar uma busca incansável busca pela perfeição.

Resenha de Juca Pirama, Golnçalves Dias

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Juca Pirama, de Gonçalves Dias, é um romance indígena que trata de um índio, que sendo prisioneiro dos Timbiras, é declarado como covarde por este por não ter honra em guerra.
Posteriormente ele é liberto pois o líder timbira disse que a carne dele não servia para ritual, porque os Timbiras não aceitavam carne de "Fracos" mesmo o índio não mesmo o índio não aceitando partir o líder o abrigo, e ele parte. Logo apos o índio encontrar seu pai, que é guerreiro. Depois disto, ocorre certas coisas não muito necessárias no texto, onde mostram a nobreza da doutrina indígena entre outros. No final da obra, uma tribo invade o local onde o índio e seu pai estão, e começa assim uma batalha. O índio covarde, se torna corajoso e sai a luta. No final o índio morre nos braços do seu pai, mas orgulho este ao demonstrar sua bravura.
Tal romance possui uma linguagem complexa e muito extensiva. É muito detalhista, o que dificulta seu entendimento a principal dificuldade do texto é essa. Porém o romance apresenta uma história religiosa em relação aos índios Portanto Gonçalves Dias cumpre o que pretendia, que e demostrador a face sublime e esplendora dos índios, portanto isto é do movimento indianista. Pois não mostra a outra metade da moeda